Aguarde um BETA segundo enquanto carregamos a página =)
Google
Child of Light
Participantes: João Rodrigues
Enviado em: 23 de Maio de 2014 às 08:59:07 - Atualizado em: 25 de Julho de 2014 às 04:44:03
Visualizar
1146

SINOPSE

Aurora é filha de um duque na Áustria que aparentemente morre, mas acorda em Lemúria um mundo dominado pela Rainha da Noite. Lá ela é confundida com uma princesa e recebe a missão de salvar o sol, a lua e as estrelas e derrotar a vilã. A menina acaba tendo a ajuda de um vaga-lume e de amigos que vai encontrando pelo caminho, cada um com sua própria história.

CRÍTICA

Child of Light é um jogo de RPG que lembra bastante a época de glória dos j-rpgs com a série Final Fantasy, embora possua um sistema de combates e aprimoramentos mais simples e um modo campanha bastante curto.

Cada personagem do jogo possui suas próprias características e utilidades na hora dos combates. A protagonista ataca com sua espada, mas pode utilizar poderosas magias baseadas no elemento luz. O bobo da corte Rubella, por exemplo, serve mais para dar suporte com magias de cura, reanimação e proteção.

O vaga-lume não luta, mas auxilia bastante os personagens. Ele pode abrir baús de itens e ativar passagens, por exemplo. Na hora do duelo ele pode retardar os inimigos ou curar os personagens. Quando acabar sua luz, pegue de plantas presentes nas cenas de luta e fora delas.

Na hora dos combates, há uma barra no centro inferior da tela dividia em esperar e ato. Esferas representam os personagens presentes no combate, heróis e vilões. Quando um guerreiro que estiver controlando passar da parte azul para a vermelha, o jogador poderá definir qual será a ação dele no turno. Mas se ele for atacado após isso e sem ter tido tempo de agir, poderá perder a vez. Infelizmente, só é possível usar dois guerreiros por vez sendo que você pode alterná-los.

Após cada batalha Aurora e seus amigos ganharão XP para evoluir de nível. Quando isso acontece, eles também recebem pontos de habilidade para “comprar” novas técnicas no menu Habilidades, algo semelhante ao sphere grid de Final Fantasy X. E como no primeiro XIII, personagens que não participarem ou não fizerem nada numa luta, também terão esses pontos.

Outro ponto importante são as oculis, pedras que podem auxiliar no poder de ataque, defesa e aumentar HP e MP quando equipadas. A vermelha representa o fogo. Equipada na espada ou no escudo pode aumentar o dano em inimigos vulneráveis a esse elemento ou a defesa de ataques similares. E você ainda pode gerar outras oculis. Quem jogou Final Fantasy VIII vai lembrar dos ataques elementais com isso.

A arte do jogo é belíssima e lembra livros ilustrados de conto de fadas. Ou um audiobook, já que a narração é feita pela doce voz de uma mulher que parece estar contando a história para um filho antes de dormir. Tanto as falas dela quanto dos personagens sempre possuem rimas.

A trama do game não desaponta. E como em todos os jogos atuais, há as missões secundárias que podem ser cumpridas durante e após o gamer detonar o jogo.

Por fim, Child of Light é uma bela homenagem da Ubisoft aos antigos RPGs japoneses e, embora curto, certamente irá matar um pouco a saudades dos fãs desse gênero de game, que andam abandonados ultimamente. Quem sabe o som da flauta de Aurora, os anime um pouco?

 

DADOS

Título: Child of Lights
Desenvolvedora: Ubisoft
Publicadora: Ubisoft
Plataforma: PlayStation 3, PlayStation 4, PS Vita, PSN, X-box 360, X-box One, X-box Live Wii U e PC
 
AVALIAÇÃO:  
 

 

  • publicidade:
    anuncie aqui fw
/COMENTÁRIOS
Que tal receber todas as novidades do FASE BETA em seu email?
Preencha os campos abaixo e fique ligado na FASE BETA!
Email
Copyright ©2012-2017 Todos os direitos reservados - fasebeta.com.br
Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei.
Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas dos seus respectivos proprietários.